Detetive RPG BR
Seja Bem-Vindo !!!

Aqui se reúnem as maiores mentes criminosas e os detetives mais perspicazes em um luta entre justiça e interesse. Venha e participe das aventuras que lhe aguardam em Londres. Inscreva-se e inicie essa jornada.

Aviso: Nosso site esta passando por uma renovação, estaremos parados nesse meio tempo, caso tenha se interessado se cadastre que entraremos em contato avisando da estreia.

Administração Detetive RPG



 
PortalPortal  InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Ficha Apresentação - Josh M. Heiselmann

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Josh M. Heiselmann
Serial Killer
Serial Killer
avatar

Mensagens : 74
Data de inscrição : 29/01/2013
Idade : 27
Localização : Londres

Ficha de Personagem
Level: 999
HP:
550/999  (550/999)
Experiência:
999/999  (999/999)

MensagemAssunto: Ficha Apresentação - Josh M. Heiselmann   Qua Jul 05, 2017 1:56 pm

Nome: Josh M. Heiselmann

Idade: 27 anos (17/11/1991)

Personalidade: Calmo e metódico, Josh aprendeu a criar máscaras para as mais diversas situações. Sabe ser gentil quando convém, engraçado quando precisa se aproximar e conquistar a confiança de alguém e analisar as expressões e gestos das pessoas. Porém quando está sozinho com suas vítimas é que sua máscara de sanidade cai. Torna-se um homem sem emoções e as lembranças do passado vem à tona. Único elo emotivo que possui é com seu irmão John e com quem divide todos os seus segredos que guarda.

Nacionalidade: Frankfurt - Alemanha

Orientação Sexual: Heterossexual

Aparência Física: 1,80 de altura, corpo atlético, cabelos castanho-claro e olhos de mesma cor. Seu semblante é quase sempre sério e veste geralmente jeans preto, tênis, camisa e casaco. (Vide avatar)

História:
O passado de um homem determina imensamente o seu futuro. Talvez o meu tenha realmente me trazido ao homem que sou hoje ou simplesmente eu já tenha nascido com um destino traçado para ser o que tornei. Talvez você tenha ouvido falar de mim como apenas mais um monstro sem escrúpulos que mata policiais e agentes da lei como se isso fosse puro divertimento. Posso dizer que hoje em dia é, mas tudo teve um início e um motivo. Queria poder contar toda a minha vida mas infelizmente não possuo paciência e então irei resumir tudo o que me recordo até aqui.
Não conheci meus pais biológicos e a primeira lembrança que tenho, sou eu nos corredores de um dos principais orfanatos de Frankfurt onde vivi até meus doze anos. Passava o dia pelas bibliotecas onde aprendi a falar inglês e espanhol. Não possuía amigos, já que todos de quem eu me aproximava acabavam sendo adotados e no fim eu permanecia sozinho sem que o interesse de qualquer família caísse sobre mim. Foi ai que ela apareceu.
Magda Heiselmann se aproximou de mim enquanto eu estava sentado em um balanço e sorriu tocando em meu joelho. Jamais esquecerei aquela mulher que veio a se tornar minha mãe. Era baixa e com cabelos loiros na altura dos ombros, seus olhos eram de um azul profundo com pequeninos losangos verdes e seu sorriso era brilhante como os primeiros raios da manhã. Estava com um vestido verde-musgo e sapatilhas pretas.
-Oi querido. Sou Magda. – Ela disse acariciando meus cabelos e pela primeira vez em muito tempo eu sorri para alguém.
O processo de adoção não demorou muito e dentro de poucos dias ela me levou para sua casa que ficava nos arredores de Frankfurt. Era um casarão antigo, muito conservado e cujo os fundos davam para uma floresta de pinheiros. Quando desci do carro e olhei para o local, logo soube que eu seria feliz ali. Eu havia encontrado uma família. Mal sabia eu o quanto estava errado.
Minha mãe era o ser mais doce que tive a oportunidade de conhecer. Carinhosa, simpática, bondosa e com tosa as qualidades que você possa imaginar. Ela me ajudou a subir com minhas malas para o quarto e me apresentou a seu filho mais velho: John. Ela desceu para buscar suco com biscoitos e eu fiquei ali parado encarando aquele que viria a se tornar meu único ponto fixo no mundo. John era um jovem muito branco, com cabelos e olhos negros. Tinha quinze anos na época e em questão de aparência não éramos parecidos em nada. Ele veio até mim e começamos a conversar. Eu estava alegre pois sabia que enfim eu estava em um lar de verdade. Poucas horas depois o inferno começou.
Seu nome era Franz e assim que chegou ouvi seus gritos perguntando a minha mãe o motivo dela ter trazido um garoto para casa. Ouvi seus gritos e ao ver o rosto assustado de John pude sentir que naquele lar morava um monstro. Como descrever Franz? Era um home alto, cabelos grisalhos e queixo quadrado. Seus olhos estavam sempre em uma fúria que eu jamais descobrira a origem e quase sempre ele fedia a álcool apesar de ser um homem bem-sucedido. Dia após dia eu comecei a amar Magda (a qual já chamei de mãe desde o primeiro dia), a odiar Franz que me obrigava a chamá-lo de pai e a criar um laço profundo com John que apesar de não ter meu sangue, comecei a considerá-lo um irmão de verdade logo após me proteger de uma surra do nosso maldito pai.
As surras eram muito frequentes em nosso lar e um ódio contido começou a crescer no meu peito. Ver minha mãe apanhar e não poder fazer nada era terrível e eu saia nesses momentos para ficar sozinho na floresta, caminhava muito e descobri um prazer sádico em matar animais. Já haviam se passado alguns anos e John passava dias longe de casa (eu ainda não sabia o motivo) e eu ficava sozinho ali, vendo o sangue escorrer da barriga de esquilos. Acabei descobrindo que meu irmão se envolvera em pequenos crimes (para saber mais leia a parte dele da história), ele me treinou por algum tempo para aprender a me proteger e então eu tomei a decisão que me trouxe até onde estou hoje.
Era uma tarde de neve e estávamos numa cabana que John comprara, quando peguei minha mochila que estava com algumas peças de roupas e acessórios que eu considerava importantes e disse em voz baixa:
-Eu vou fugir. Preciso sair daqui e ficar longe dele.
-E a mamãe? – Perguntou John arranhando a parede do chalé com uma faca.
-Você irá protegê-la. Eu não posso ficar mais aqui. Não sei o que faria se eu visse ele levantar a mão contra ela novamente.
-Não tem alguma maneira de eu te convencer a ficar né? – Ele perguntou.
-Você sab que não. – Respondi.
John nada disse e apenas me deu dinheiro e outros acessórios. Por um momento eu sabia que era injusto deixar a pessoa que mais me apoiara e cuidara de mim para trás. Mas era necessário. Nos despedimos com um abraço e eu sumi na neve que caia. Eu tinha apenas dezesseis anos e estava rumando ao desconhecido.
Dois anos se passaram até eu matar uma pessoa pela primeira vez. Beatrice era uma garota incrível que eu havia conhecido logo após chegar a Londres. Era baixa, cabelos acobreados, olhos verdes e um perfume que me deixava encantado a cada vez que eu a encontrava. Saíamos sempre que era possível, ela me apresentou toda Londres e ria bastante do meu sotaque. Aos dezoito anos começamos a namorar e pela primeira vez na vida me senti feliz e sabia que enfim poderia esquecer meu passado. Após seis meses de namoro, ela foi atingida por um tiro de um policial que a alvejou pensando que ela era a ladra que ele perseguira. Ela morreu dois dias depois. Não fui ao seu enterro e fiquei alguns dias em meu apartamento sentindo algo quebrado dentro de mim. Os agentes da lei não eram para proteger os cidadãos? Não era seu dever garantir a ordem e a justiça? O que era justiça afinal? Logo depois recebo a notícia que havia sido considerado um acidente e o policial ficaria livre. Isso era justo?
Na calada da noite eu sai e o encontrei comemorando em um bar. Ele saiu de madrugada e quando se dirigia pelo estacionamento até seu carro, eu cheguei por trás e enfiei uma faca em suas costas. Uma vez...Duas... Três... Foi ali que meu vício nasceu. Tornei-me um Serial Killer de agentes da lei e já era focado como suspeito polícia após o vigésimo quinto assassinato, mas eles não tinham provas o suficiente. Eu era sempre muito cuidadoso e eles jamais achavam qualquer prova que me incriminasse.
Aos vinte dois anos recebo a notícia que minha mãe havia falecido de câncer. Sem notícias do meu pai. No final desse mesmo ano reencontro John em Londres e descubro que ele havia se tornado um mercenário de alto grau e extremamente letal com uma Sniper. Quando o vi de novo quase dez anos depois que fugi de casa eu realmente percebi os quanto nossos destinos estavam ligados.
Agora possuo vinte e sete anos e estou mais maduro do que jamais estive antes. John se tornara dono de um bar e todos por ali conheciam os irmãos Heilsemann, mas será que saberia a nossa verdadeira história?

----------------------------------------------------------------------------------

Assim como um leão não teme um chacal, em nenhum momento pense que tenho medo de você.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Patrick Jane
Detetive Mestre
Detetive Mestre
avatar

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/05/2012

Ficha de Personagem
Level: 999
HP:
999/999  (999/999)
Experiência:
999/999  (999/999)

MensagemAssunto: Re: Ficha Apresentação - Josh M. Heiselmann   Sab Jul 08, 2017 12:52 am

Não necessita de Aprovação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Ficha Apresentação - Josh M. Heiselmann
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Apresentação de Break
» [Ficha] - Sora D. Pierre
» Script de apresentação antes do title
» Ficha - Lord Lucario
» ~ Como Atualizar sua Ficha ~

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Detetive RPG BR :: Geral :: Registros gerais :: Registro de ficha :: Apresentação de Personagem-
Ir para: